Segunda-feira, 28 de Agosto de 2006

Passeando

Passeando.jpgNão trocava por quase nada os passeios nocturnos, a sós,Em dias amenos que o ímpeto do meu ser me pede.Deixo o carro parado em qualquer lado,E parto vagarosamente sem ligar nenhuma ao tempo,Acendo o cigarro e de mãos nos bolsos caminhoOuvindo o eco dos meus passos, Sem ritmo nem compasso…Caiu geralmente pelas margens do rio e do mar, O rio que me viu nascer e o mar que me adoptou.Rio de águas calmas e dormentes que tantas vezes me banhou,Me gozou com algumas correntes de propósito, tudo brincadeira,Em rodopios de braços largos obrigando-me a rir com ele,Qual criança em tropelias travessas e desajeitadas…E olhando o mar de horizonte infinito, perco-me em pensares;Gosto do seu ego poderoso, cheiro inebriante, estímulos do espírito,Ondas de corpos diversos em espumas coloridas que brincam n’areia,Ruídos musicais nas rochas… instrumentos de eleição em leitos sinfónicos…E no manto do céu, onde os brilhos das estrelas atentas e protectoras,São o alento dos olhos e as lanternas das direcções,Surge do nada a neblina com asas imensas que tudo vai cobrindo, Desenhando paisagens desconhecidas multicoloridas com o amanhecer,Piu-pius da passarada… e eu não sei aonde desperto…São horas de voltar!...Carlos Reis(Imagem: Autor Desconhecido)
publicado por In Loko às 06:46
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Domingo, 20 de Agosto de 2006

Rio Traído

8g.jpgEstou triste porque estás triste rio. Vagaroso, sujo, quase sem corpo,Por mais que te espreguices as margens estão longe,Em agonia, lamacentas, querem a tua frescura nas mãos,E tu cabisbaixo só podes acenar-lhes chorando…Custa-me ver-te assim sem água, esquelético;As ervas, as pedras, as raízes tão secas à tua volta,Olham-te amarguradas… piedoso olhar da morte!Que fizeram à tua nascente de outrora larga e vasta,Portentosa, enorme, de tanto brilho que a vida airosa,Ria de tanta limpidez e satisfação onde as margens tuas amantes,Engravidavam em abundância com a essência fértil que lhes davas?Sem poder evitar um lágrima no rosto,Olho-te e molho os pés em ti,Num fio de água escura e quente,Envergonhado, humilhado, aviltado;Nem me respondes como dantes,- Quem te quer fazer desaparecer desta maneira rio?Carlos Reis(Imagem: Autor Desconhecido)
publicado por In Loko às 05:04
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Domingo, 13 de Agosto de 2006

Mar Da Praia

hom12g.jpgTantas canções inventadas espalhei nestas margens,Da praia, meu berço de amores e encontros,Não podia ver uma cara bonita que não a olhasse,Com sons nos olhos e poemas largados às aragens.Os bons ventos do mar os levavam,Para nas suas mãos os deixarem em letras de pensamento,- Cantava-lhes os olhos de múltiplas cores, os cabelos soltos dançando,Os sorrisos abertos como voos de mariposas,E os encontros marcados que eles combinavam.Sou feliz pelas horas dos dias e das noites,Que por aqui deambulei, passeei, amado e encantado,Com vossos rostos e toques de pele endiabrados,Pelas correrias n’areia, mergulhos na água, beijos partilhados.Hoje que por aqui ando pisando os sinais dos mesmos passos,Olhando as caras bonitas que esvoaçam ao meu redor,Sorrio… e invento novamente canções e poemas,Que vos entrego directamente nos olhos iluminados de alegria,Louvo pois, este cruzar de afectos no vai-vém de andares mansos!...Carlos Reis(Imagem:autor desconhecido)
publicado por In Loko às 05:15
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Sábado, 5 de Agosto de 2006

Azuis

18.jpgAzuis de água constantes,Armadilharam-me o ser e o juízo,Em tardes ventosas buscando seus olhares reinantes…E o mar inquieto, alvoraçado, olha-me piedoso,Conforta-me salpicando o corpo de espuma azulada,E cânticos nas rochas, murmúrio ruidoso…E o céu de azul esverdeado acena-me alegria,Pede às nuvens que passam que me contem histórias de finais felizes,Que se deram ali em tardes contemplativas de maresia…Lembro-me dos desenhos cinzelados pelo corpo dela,Na toalha de azul amarelado, macia como a pele dela,Olhando-me sentado na rocha em frente, quieto, hipnotizado…Sorrisos parados, Mãos em movimentos lentos chamaram-me,Estremeci, Ou foi a rocha que me empurrou, levantei-me e caminhei torpe,Sentei-me a seu lado em perfumes não constados,E o céu e o mar de muitos azuis,Caíram-nos em cima,Envolveram-nos, e ficaram a ouvir tanto de nós em silêncio!...Carlos Reis(Imagem:autor desconhecido)
publicado por In Loko às 05:00
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.posts recentes

. Ir Assim

. Acenos

. Intemporalidades

. HORAS

. Toques

. Eu, Tu e a escrita

. Desfrutar Diálogo

. Bom Dia - Boa Noite

. Emancipação do Olhar

. Contentamento

.arquivos

. Maio 2013

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds