Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Subidos da Terra

miudos_brincando.jpgOs miúdos das ruas, em quaisquer ruas, quantas vezes rotos e sujos, têm sempre bondades e brilhos nos olhos que a inocência lhes dá mesmo quando a barriga grita de fome. Conheço alguns, são guerreiros do tempo, nas suas intrépidas e irrequietas brincadeiras, parece-me… ilusão minha claro… que é nas brincadeiras incessantes que se alimentam da falta de comida e afectos que por vezes lhes falta em casa, à mesa. São capazes de estar o dia inteiro a brincar, endiabrados, e alimentam-se da água dos chafarizes e torneiras públicas, e vão comendo de vez em quando aquilo que os outros amiguinhos lhes dão, mas chegando a noite o brilho daqueles olhitos desaparecem… uns vão para casa e sabem o que lhes espera, outros ficam sentados pelos passeios e portadas encostados à espera, de olhos baços… e não é pela falta da luz do sol… é pelo… é por algum desassossego de terem de recolher a casa… quando chegar o momento vão, e vão e vai com certeza haver alguma comida e afectos, algumas vezes melhor outras nem por isso, mas comida e alguns afagos à noite há sempre… e estes pequenos anjos sem asas parecem mais tristes que contentes…A sorte deles é que os sonhos não desaparecem tão facilmente… nem os sonhos nem as asas… mesmo com a barriga meio vazia!Subido da terra; entranhas que me conceberam,De olhos espelhados e braços erguidos,Amaino fogos e águas tormentosas de outros pesadelos,Decidido em passos ternos vou acalmar meus sentidos…Vou tecer teias de brancura nos pensamentos bolorentos,Vou quebrar com elos antigos e emanar vibrações reluzentes!...Vou apanhar todos os sorrisos do ar, que me chegam,Aconchegá-los no calor da palma da minha mão,E contar-lhes histórias de sóis e luas que se namoram...Vou induzi-los e incutir-lhes a passearem-se pelos fios de teias livres,Em ruas, avenidas e vielas de recordações de êxtases já vividos, e por viver,Vou ensinar-lhes a sacudir o pó seco que se acumula nos olhos,Vou ordenar-lhes em sorrisos… que abram as asas e desprendam-se,Tudo nos pertence… por favor não percam o caminho dos sonhos…Voem, voem por aí...E aprendam com o namoro dos sóis e das luas e das estrelas!...Carlos Reis(Imagem: Web)
publicado por In Loko às 05:38
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

Pintar o Dia

cascatas_de_agua.jpgPela chuva da manhã, hoje fresca e mansa, desenhei pensares nas cores da água, planos de passeio pelos montes e montanhas… hoje tinha de ser!Foi fácil pegar na mochila e enfiar-lhe aquelas coisinhas mínimas e, no galope do carro, partir sorrindo sem tempo a me controlar.Com alguns sons bons dos U2, Cocteau Twins, Doors, Floyd e outros, a estrada era a minha passerelle para os altos verdes que me esperavam.Deixar o cavalo de rodas cá em baixo, no seu sítio, e pegar na mochila e subir o monte foi rápido e entusiasmante… em breve já respirava mais forte e solto sentindo as ondas do ar fresco e molhado e livre que me inundavam o peito e rosto… e lá fui caminhando e subindo calcando a terra com seu cheiro… cheiro muito próprio que não consigo descrever por palavras… acho que não há palavras que descrevam verdadeiramente o cheiro da terra… a terra molhada que calcorreava e enlameava-me as botas.E a chuvinha miudinha e brincalhona lá continuava a fazer-me companhia e ao contrário de me chatear só me incentivava mais o gozo da subida.Lá no alto, no cimo de um dos montes da montanha, bem molhado mas satisfeito, olhei à minha volta e o encanto acontece… os cenários são múltiplos… os espaços abertos no horizonte são pinturas naturais e cuidadas com o belo das mãos invisíveis do tempo… as árvores já bem vestidas e vaidosas com braços longos de verdes e flores pareciam fazer-me vénias por me verem… a neblina dispersa naqueles cumes maciços entre os montes da montanha pareciam véus de noivas estelares no universo dali.Cheguei-me para a ponta do monte e deixei cair o meu olhar no vazio, e estremeci… a sensação que me pegou o corpo foi de estrangulamento… em simultâneo percebi a pequenez e grandeza do meu ser… e o céu continuava tão perto.Falei ao vento, lembro-me, e a minha voz foi-se velozmente no rodopiar das correntes do ar irrequieto… e às aves que por ali passeavam pedi-lhes, mudamente, que me mostrassem com o seu olhar aquilo que não me atrevia espreitar… as escadarias íngremes e escarpadas do outro lado da montanha subida do chão, enorme e imponente, que o cimo o meu olhar não alcançava… e das correntes do rio serpenteando lá em baixo como berço de mãos seduzidas aos beijos frescos da água entre os dedos.Encostei-me a uma parede de pedras para me abrigar e equilibrar, e no som da chuva e vento pareceu-me ouvir cantares de versos… poetizando para mim…Sei de uma voz que me canta melodias campestres,Ao amanhecer,Sons de folhas ritmadas pelo vento, brincando...Sons de asas de pássaros estonteantes, esvoaçando por aí…Sons de águas límpidas em margens de lagos, serpenteando...Sons dos sons dos meus passos pelas terras, deambulando...Sei de nuvens matizadas de verdes, azuis, encarnadas, me observando,Que me estendem mãos de figuras transparentes, me acenando,Que pousam e envolvem meu rosto alegremente estafado.Sei de um rosto de menina esculpido na pedra,Onde me sento assobiando canções que desconheço,Contemplando com o corpo sensações etéreas que abraço,Nas folhas que bailam na brisa, na música dos pássaros, no embalo das águas,Na sublime orquestra que me toca e arrepia a pele...Carlos Reis(Imagem:Web)
publicado por In Loko às 07:49
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.posts recentes

. Ir Assim

. Acenos

. Intemporalidades

. HORAS

. Toques

. Eu, Tu e a escrita

. Desfrutar Diálogo

. Bom Dia - Boa Noite

. Emancipação do Olhar

. Contentamento

.arquivos

. Maio 2013

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds