Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Sentires Do Meu Rio

Imagem21.jpgEstás-me na alma e no sentir rio,Embriagas o meu sangue quando te percorro,Nas idas de canoa por ti acima,Em valentes remadas por que tens essa mania de me empurrar.Mas depressa te apanho a suavidade do corpo,E sorrio pelo gosto de te contrariar,Pelo prazer de te cheirar,E vou-me por ti na frescura inebriante que soltas.Sei de cor as tuas margens em cascatas,Os verdes e azuis dos musgos das tuas pedras,Os areais onde te espreguiças, ora calmo ora ruidoso,Que olho sempre com o mesmo gostar como da primeira vez!E canto bem alto ao vento que me despenteia,Com o som do gravador no máximo espalhando sons e aplausos,À liberdade que me dás e me brindas,Nas carícias húmidas e frescas com que brincas no meu rosto…Rio-me e grito e aceno aos companheiros do lado,Na boa demanda conquistando palmo a palmo as tuas águas,Remada em remada teu corpo de cobra sinuoso.És uma paixão que tenho bem dentro de mim Douro,Que perpetuo quando te navego e confesso o meu namoro;Sempre que te toco,Quando te olho,Quando afastado estou, te lembro,E sinto-te no respirar de olhos fechados!...Carlos Reis(Imagem:Web)
publicado por In Loko às 01:05
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Paula Raposo a 7 de Dezembro de 2007 às 12:13
Adorei este teu poema de imensa sensualidade...muitos beijos.
De impulsos a 6 de Dezembro de 2007 às 17:16
Se eu fosse o rio, encher-me-ia de orgulho por tão belas palavras em mim inspiradas...
O homem sente e escreve com a sua pena mergulhada na tinta fresca da seiva das memórias...
E o rio, alheio... segue o seu curso natural, correndo sempre na mesma direcção, desaguando no seu destino...
E o poeta observa-o e imortaliza-o no seu poema tão especial...

Beijo
De Secreta a 6 de Dezembro de 2007 às 08:11
O Douro e todo o seu esplendor! As tuas palavras demonstram bem a tua paixão por ele.
Beijito :)
De mªjose m. a 5 de Dezembro de 2007 às 13:53
Quem do seu rio assim diga ;)
Remará certamente até - contra a corrente!
...............
Do Douro, quanto diria eu, mesmo sem o conhecer bem.
..............
Deste poema, muitos sentires!

No que escreves do teu rio, também aquele que em ti és.
Gostei muito

(Se estiver sol, apesar do frio Outonal - desafia os teus amigos e voltem ao Douro, uma tarde dessas)

Bjinhos

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.posts recentes

. Ir Assim

. Acenos

. Intemporalidades

. HORAS

. Toques

. Eu, Tu e a escrita

. Desfrutar Diálogo

. Bom Dia - Boa Noite

. Emancipação do Olhar

. Contentamento

.arquivos

. Maio 2013

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds