Domingo, 15 de Fevereiro de 2009

Mulher- Ave Canora

nudez_erotica.jpgEra de uma brancura quase transparente aquele corpo de mulher jovem que brincava nas margens da ribeira, no fundo da ravina cavada pelas águas de estações mais severas. Hoje só corria um fio de água, e ela brincava em saltitos de pedra para pedra no seu jogo inventado de prazer em pés descalços… ágil como gazela não falhava pedra nenhuma, e ria-se bem alto levantando os braços como se abraçasse o ar companheiro na partilha do jogo e do gozo proporcionado.Os ecos dos risos e cantares espalhavam-se pelo vazio nos altos montes em redor, cascatas de rochas vestidas de verdes e castanhos e azuis vários, de braço dado… podiam-se ouvir a bailar e cantar pela cordilheira fora embrenhadas nos impulsos dos sons dados pela linda voz da ave canora. Cantos felizes estes que me chegou e inebriou os sentidos quando a olhei… quando a olhei e me apaixonei mal a vi do cimo do monte, onde respirava o ar revigorante que me enlouquece o sangue, e contemplava a panorâmica à minha volta… Tinha vestido uma espécie de camisa de alças que mal lhe chegava às coxas.Suspeitei ser alvo de alucinações das alturas, mas não… com os braços abertos acenava-me… os meus olhos não queriam acreditar, mas as entranhas sim, acreditaram… Desci… desci e não sei como… fui levado pelas asas hipnóticas da paixão, da inebriação, da alucinação, não sei…- Eu sabia que estavas aqui, disse ela!- Sabias como? Se é a primeira vez que passo por aqui, e estava lá em cima!?- Porque ando sempre por aqui… este fundo, esta ravina, este fio de água é Meu… e conheço todos os pulsares destes montes, destas águas e destas pedras… e hoje senti o teu pulsar!...- Diferente como sempre foste… e ao mesmo tempo igual ao meu sentir, ansioso e livre… tal como as aves… percebi-te…- Vem, vou mostrar-te o meu ninho… “abertura enorme nas rochas, em que a luz ténue eram reflexos coloridos vindos dos cabelos de gelo suspensos no tecto das rochas “ , aqui passo os dias, cantando e bailando… numa espécie de prece e louvor pedindo que chegasses… eu sabia que virias um dia! Tonto, e sem saber o que se passava, deixei-me levar pela mão daquela mulher linda, quase translúcida, erótica e maravilhosa… que cheirava tão bem, emanava néctares de mel, odores de plantas e terra como nunca tinha sentido… balbuciei que… era a primeira vez que ali passava…- Eu sei, eu sei… anda comigo…Sentei-me e encostei-me a uma pedra morna sobre uma estepe de terra quente… coisa esquisita para o lugar…pensei eu numa letargia bêbeda sem reacção… Despiu-se… despiu a única peça de roupa que tinha no corpo, e ver aquela mulher nua… aquele corpo moldado por olhos e mãos de génio, fulminaram-me e exaltaram-se-me todos os sentidos, e o sangue inflamou-se e muito de mim perdia o controlo… baixando-se, quase rastejando, começou a despir-me numa lentidão desesperante e ao mesmo tempo extasiante… beijou-me e lambeu-me o corpo de cima a baixo… e navegando pelo meu corpo nu, aquela mulher de mil dedos, fez-me mergulhar nas ondas dos céus e mares nas suas mais deliciosas ondulações… nadei e fui percorrido em todo o meu ser por imenso oceano de voluptuosidades… foram pactos e súplicas de desejos e emoções que se fundiram… perdi o discernimento… e entreguei-me por completo àquele ritual de amor... fui sabor, fui saboreado, fui carne que deu prazer à carne…Quando despertei da amnésia e do transe na nudez em todo eu…de olhos esbugalhados abençoei o espectro do paraíso que me envolveu… e olhei para o tecto das pedras…Onde estava escrito, em pétalas de flores…Agora que provaste o meu fruto… Nunca mais me esquecerás!!!Carlos Reis(Imagem:Web)
publicado por In Loko às 08:57
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Beatriz a 6 de Março de 2009 às 14:22
Sem nova postagem para admirar, deixo uma rosa azul perfumando um beijo que deposito no teu coração!
De Beatriz a 27 de Fevereiro de 2009 às 16:04
Meu amigo querido, passando para te deixar uma orquídea lilás perfumando um beijo que deixo no teu coração. Que teu final de semana tenha as cores da alegria.
De Beatriz a 19 de Fevereiro de 2009 às 02:26
Encanta-me este tua forma de transpor para o papel um momento de tanta sensibilidade, onde as nuances do erotismo faz a junção do amor físico/espiritual. Um texto lindo, delicado, onde as imagens nos trazem a clareza dos momentos vividos. Poesia pura! Como só tu sabes emoldurar. Fica uma orquídea lilás enlaçando um carinhoso beijo para enfeitar os teus sonhos, querido Poeta!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.posts recentes

. Ir Assim

. Acenos

. Intemporalidades

. HORAS

. Toques

. Eu, Tu e a escrita

. Desfrutar Diálogo

. Bom Dia - Boa Noite

. Emancipação do Olhar

. Contentamento

.arquivos

. Maio 2013

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds