Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Esbelta Figura

linda_seducao.jpgQuando a encontro por acaso sinto a voltagem do peito a pique e é ao rubro que o meu sangue explode desatinado incendiando os meus olhos de clarões que quase me queimam.E no simples cumprimento do «olá, como estás?!» tudo rola à minha volta numa espécie de carrossel desenfreado que afogam as palavras que queria dizer e não consigo!Esta mulher tem esta magia…Os nossos rostos encontram-se num longo beijo (ainda) nos lábios… pego-lhe nas mãos e sinto miríades de segredos nos toques que trocamos… há tanta afeição e paixão nas nossas peles que nem os infernos e céus conseguiriam decifrar!Sem nos apercebermos acho que levitamos… é que o estado quase desmaiado e hipnótico em que ficamos frente a frente num êxtase requebrado é tal como fulminação estonteante… Os olhos dela de um verde ainda não pintado resplandecem ainda mais os sorrisos abertos sob a coroação de lábios carnudos, fortemente rosados, que espalham desenhos de libélulas de asas largas em voos de liberdade nos banhos luminosos do sol que os estonteiam de cores.Estes sorrisos e beijos não são proibidos, são dados e recebidos sem custos… e sei que me elevo no meu sentir e não tenho mais sentido do sítio onde estamos, são momentos únicos e nada mais existe ao nosso redor!- Não te via há algum tempo, estás linda como sempre!... (brotaram sorrisos abertos e quase mudos daquela boca que me enfeitiça)... – Fazes-me rir, sempre o mesmo glamour provocador, tu não mudas é? Diz sorrindo… sorrisos marotos que tanto me atrai! - Nada disso, estou é feliz por te ver! Tenho saudades das longas horas que falávamos sem fim… E se logo à noite passasse lá em baixo? Temos tanta conversa para pôr em dia!... Vou passar por lá… depois do jantar, encostado ao rochedo na entrada da língua de areia, lá estarei! E sabes que mais? Vou assobiar até que apareças!- Isso assobia e talvez te calhe em sorte alguma sereia perdida vinda do mar e te caia nos braços… disse sorrindo, desarmando-me!- Ouve desencaminhador, eu vou lá ter, não sei bem a que horas mas lá estarei… tu não tens juízo e eu muito menos… gosto de ti, que hei-de fazer?!... Disse sorrindo no beijo de despedida naquele bambolear de ancas e rabo que tanto me fascina!...Já a noite era senhora deste reino e parava o carro mesmo no fundo da rampa que dava para o areal que separa o mar do rio.Adoro este lugar, esta língua de areia, em que o mar de um lado se estende em braçadas longas pelo corpo da areia, e no marulhar canta coisas de mistérios, em desafio com os sons melodiosos do rio do outro lado… juntam-se mais à frente… num estreito de abraços e amor entre ambos!Olhando as luzes do outro lado do mundo – a minha cidade-cascata, cheia de luzinhas que parecem procissões de velas subindo e descendo em constante festejar, e com o manto claro e brilhante das estrelas em cima fui passeando pela areia até ao rochedo de muitos segredos meus…Absorto como estava nem me apercebi que alguém se aproximava… era ELA, a figura linda de mulher por quem me apaixonara e só às escondidas a podia ter!Veio toda de azul, lindíssima, casaco curto de malha e vestido de caxemira fino que lhe dava por cima dos joelhos… olhei-a nos olhos e nada dissemos, os nossos corpos juntaram-se ao mesmo ritmo das bocas coladas e olhos semi-cerrados… e sem palavras ficamos ali eternos momentos deixando os corpos falando dos seus anseios e desejos para realizar… entrelaçados em vontades para cumprir andamos um pouco e caímos numa dunazinha que nos abrigou… e o mar nos seus cantares de estribilhos cúmplices acompanhou o compasso frenético das nossas respirações e sussurros sôfregos de deleites em refrãos do gostar… de prazer!... Olhamo-nos e os seus olhos disseram-me que estava feliz, tão feliz e satisfeita quanto eu!...- És linda, a tua nudez é linda, e cheiras tão bem como o mar… Riu-se estridentemente fazendo ecoar o riso pelo silêncio da noite…- Ris-te de quê?... – Porque nós não cheiramos nada bem… disse ela naquele entoar inocente de risos deliciosos e sonoros…- Desmancha-prazeres, disse-lhe beijando-a… e ri-me também… deixando-me cair nu na areia fresca!!!Carlos Reis(Imagem:Web)
publicado por In Loko às 07:09
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Beatriz a 25 de Abril de 2009 às 16:50
Passo, releio e sigo, mas deixo uma orquídea lilás enfeitando teus dias.
De Beatriz a 19 de Abril de 2009 às 23:01
Ah, estes momentos vividos junto ao mar, tendo a música que emana de suas ondas a nos embalar os sentidos enquanto as emoções falam a linguagem do mais puro e bonito amor, numa comunhão de almas e corpos que se atraem, se unificam, e resplandecem à luz dos sentimentos mais profundos.

Bem sabes, meu amigo, transmitir com precisão, estes momentos de paixão e ternura, de suspiros, de risos e promessas, que acometem dois seres quando se entregam numa extravasada sensualidade.

Lindo texto!

Fica uma rosa azul, uma estrela, e um beijo no teu coração.
De impulsos a 19 de Abril de 2009 às 22:06
Meu amigo
Há quanto tempo aqui não vinha!...
E só agora me dei conta do tanto que tenho perdido, pois os meus olhos embriagaram-me com a beleza da tua prosa a ponto de não saber muito bem o que te dizer...

Uma vénia e um sorriso é tudo o que te posso dar além do orgulho que sinto em poder apreciar a tua obra e dizer baixinho... ele é um verdadeiro artista na arte de escrever e ainda por cima tenho o privilégio de o poder tratar por amigo!

Obrigado por este momento.

Beijo
De impulsos a 19 de Abril de 2009 às 22:05
Meu amigo
Há quanto tempo aqui não vinha!...
E só agora me dei conta do tanto que tenho perdido, pois os meus olhos embriagaram-me com a beleza da tua prosa a ponto de não saber muito bem o que te dizer...

Uma vénia e um sorriso é tudo o que te posso dar além do orgulho que sinto em poder apreciar a tua obra e dizer baixinho... ele é um verdadeiro artista na arte de escrever e ainda por cima tenho o privilégio de o poder tratar por amigo!

Obrigado por este momento.

Beijo

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30
31

.posts recentes

. Ir Assim

. Acenos

. Intemporalidades

. HORAS

. Toques

. Eu, Tu e a escrita

. Desfrutar Diálogo

. Bom Dia - Boa Noite

. Emancipação do Olhar

. Contentamento

.arquivos

. Maio 2013

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds